6/03/2008

Desmanche


Rosto de madeira
quem está atás de ti?

uma caixa dourada
se abre

sapato de mel
pedrificado
grande perfume do passado

um passo antes
pequenas mãos
de criança
faziam um castelo
na areia

submersas
marinhas
um livro chamado
passado


as folhas chacoalham
chacoalham

rosto de madeira
e feltro

do passado

um desmanche
dentro de mim

rosto de madeira e couro
um dia
me vestiu inteira
de camurça e sêda
hoje
um frio
rosto de madeira e gás
agonia explosiva
conforta esta parede
de vidro
labareda de palavras
e cinzas
rosto de madeira e algodão
você no meu passado

tão berço

tão raio calor
tão meu

Um comentário:

Enzo Quaker disse...

"um desmanche
dentro de mim"

que engraçado, essa frase foi a chave para eu conseguir acessar o sentimento... maravilhosa...

te amo