10/28/2010

Aires,o barco populoso

Tenho apenas um caminhão
mas quero levar todos
meus mais de mil amigos

quero levar todos esses
na caçamba
do meu coração populoso

Faço do mundo
a minha casa
uma cadeira talhada
um barco
que cabem todas
as alegrias
e as biritas

gosto do circo aberto
mesa cheia
festa engraçada
grátis
para todos os convidados

os simpáticos também podem
se aprochegar

pois sou um livro aberto
uma história
escrita na areia do mar
uma caravana de peixes loucos
pela liberdade

eu vejo ao contrário
que é pra poder ver melhor

os meus amores me querem
me pegam, me prendem
mas o que eu quero
é viajar sozinho

desembarcar no colo
das sereias
do caminho

não quero baixaria,
nem resmungo
não quero fogo cruzado
muito menos cadeado!

A porta do mundo
deve sempre estar aberta
para se
desaprender

que a vida é um tropeço
engraçado demais para não
se rir

Nada mais vale
que essa última piada
que eu ouvi.

Levo do mundo
um orocongo pintado
umas cordas desafinadas
e meus tambores

todos são o couro forte
do meu coração

eu queria ter muitos braços
para todos abraçar

como não posso

fico só desejando
rindo
vou dançando
do jeito que a vida

me desalinhar.

Um comentário:

Alexandre França, 30 disse...

Muito legal seu blog. Congratulation.
Siga o meu também.
http://alexandreatual.blogspot.com/