8/20/2012

Vidro

Você precisa se desmanchar nas minhas mãos precisa se vestir de branco e caminhar pela mata escolher folhas deitar sobre um rio. Você. Estou riscando seu nome agora. Removo toda sua camada em mim.Absolvo a perda. Te absolvo? As crianças querem um beijo antes do jantar preciso ferver dissolver ser assaltada com um tiro a queima roupa por uma bala de afeto. Pois, desfeiçoada perdi as linhas de partida desse mapa que chamam de amor. Fiquei sem cais e não consigo mais sorrir como deveria sorrir como quem diz: sim. Zerei o estoque de fantasia atraquei de volta à minha terra com a roupa do corpo e um bombom. Quero trocar o vidro espalhar toda água que me contém.

5 comentários:

Hayanne Lins disse...

Muito linda a mensagem. ;)
Você escreve muito bem!

Beijo
Hayanne Deise Lins - Profissão Adolescente
http://profissao-adolescente.blogspot.pt/

Facebook * Twitter * Youtube

Milene Maria disse...

a perda parece ser sempre o motivo da permanência.

vamos reinventar o amor.

:)

Eliéser Baco disse...

Gostei muito desse escrito. Transparência da água, tempestades dentro do coração. O que vem de fora nos ensina tanto não?? Nos atinge tanto. "assaltada com um tiro a queima roupa por uma bala de afeto". Muito, muito bom.

Alceu CESAR SILVA disse...

Muito feliz po poder dizer que adoro de paixão o que você escreve. Isso, desde que ganhei de presente de um amigo um livro seu. Parabens

Alceu CESAR SILVA disse...

Muito feliz po poder dizer que adoro de paixão o que você escreve. Isso, desde que ganhei de presente de um amigo um livro seu. Parabens