10/18/2008

Charles Bukowski

Melancolia


a história da melancolia
inclui todos nós.
eu, eu escrevo em lençóis sujos
enquanto olho para paredes azuis
e nada.
eu já me acostumei tanto com a melancolia
que
eu a recebo como uma velha
amiga.
eu terei agora15 minutos de aflição
pela ruiva perdida,
eu digo aos deuses.
eu faço isso e me sinto bastante mal
bastante triste
então eu levanto
LIMPO
apesar de que nada
está resolvido.
isso é o que eu ganho por chutar
a religião na bunda.
eu deveria ter chutado a ruiva
na bunda
onde o cérebro e o pão e
a manteiga dela
estão...
mas, não, eu me senti triste
por tudo:
a ruiva perdida foi apenas outro
rompimento em uma vida
de perdas...
eu ouço a bateria no rádio agora
e sorrio.
há alguma coisa errada comigo
alem
da melancolia.

3 comentários:

Berimba de Jesus disse...

eu e você flores
nus quartos
a fantazia dos corpos
maracujás do mato
entre nós
a saudade
e o desejo da carne
cheiros e gostos
bons vôos
em sonhos dividos
entre estados.


saiu agora esse poeminha. é nosso. desculpe por não aparecer por essas bandas, tenho corrido um pouco o livro ta saindo faltam dez dias....rsrsrsrs... quando vem me fazer uma visita?
beijos!

mafra disse...

adoro bukowski. e acho que senhora está um pouco lenta na atualização de seu blog. e estarei na lagoa na quinta.

beijo.

Louis Alien disse...

bukowski e a perda que todos nós sofremos... meu poema predileto do velho. primeira vez vejo uma mulher citando... é honesto...não?