3/03/2009

Não Funciona ou Funciona?



por Ryana Gabech

diretamente para o coletivo operante dos maloqueiristas dentro ou fora da cova.


Sete horas da manhã. Banana. Leite. Mamão, aveia. Fim do pão. Vitamina. Pia, água, liquidificador. Botão emperra: não funciona. Sem vitamina.

Poesia funciona? Ou poesia é uma mosca? Nau que vaguei em alto mar, na tempestuosa maré das letras cortantes. Poesia fere? Ou é um balão de ar? Você olha para o alto? Vê letras? Lá vai o balão-poema. Quem encheu?

Esses dias eu vim caminhando para a casa e a perna travou. Eu lembro que quando criança, eu adorava pular muro, galho de árvore, telha, altura. Não dava nada, a perna funcionava melhor. Inclusive tudo funcionava melhor. Até os joguinhos pisca-pisca do sonic, nintendo, essas coisas. A gente apertava uns botões grandes sabe... O dedo da minha criança afundava naqueles controles. Hoje não, meu nintendo virou um mp3, e por incrível que pareça, não funciona.É mais comum entre os ares da modernidade as coisas serem descartáveis. Quase nada mais funciona muito bem. Ou já funcionou? Eu lembro da historia de um amigo, que chegou em casa e viu seu irmão comendo um “ miojo com ki-suco” famosa engronha da modernidade. Depois de alguns momentos de contemplação um deles disse: “ olhe isso!!!O que eu estou comendo? Isto não é um macarrão! E isto: não é um suco!!” .

Bendito insight! Macarrão instantâneo é apenas uma massa de trigo frita e embalada para “reduzir o tempo de cozimento”,e o “ki-suco”...Arf!! Grande playground onde se escorrega em aromatizante. Engronha com título de alimento: não funciona.

Às vezes as coisas não funcionam por pequenos detalhes, às vezes pequenos demais. Como ir acampar do outro lado da margem, atravessar o rio, montar a barraca e esquecer justamente, ou melhor, drasticamente: a caixa de fósforo. Ou se atarefar tanto a ponto de esquecer o aniversário da avó de sessenta anos par a ir à uma reunião da bolsa de estudo da faculdade: no sábado.

Já quando a coisa não funciona porque é grande, é bem mais triste. Com por exemplo doar muitos hectares de terra tomada por reflorestamento de pinos para um índio mbya-guarani (juro que não funciona mesmo, e é bem próximo de todos nós, inclusive daqui).

Parar na fila do correio para colocar um Sedex. Desanimador por si só. Se não bastasse a fila, a pessoa que deseja colocar um sedex deve saber que a embalagem a ser preenchida NÃO é liberada enquanto se espera.Pois, segundo funcionários do Correios, se a pessoa vai embora e leva a embalagem, são eles “ quem tem de pagar”.

Não funciona mesmo. Ê Brasil! Ordem e Progresso."Pogrécio, pogrécio".

Quando a porta do armário não fecha, alguma coisa não funciona. Pode ser o puxador, o trinco, ou a dobradiça. Sempre que algo não funciona, é como se alguém apagasse a luz, ou como se acionasse em nós um fit-back. Passa um filme na cabeça. Tem que parar, respirar fundo. Refletir. Ou quebrar o armário. Parece que o que não funciona, sempre gera uma reação.

É como perder a última peça do quebra-cabeça com a imagem que a você ia colocar no quadro e dar para a namorada pôr na sala de estar, no centro da parede. Dá tanta raiva, que a vontade é fazer a namorada engolir as peças (embora ninguém se permita fazer isso de jeito nenhum). Ou você escolhe simplesmente encarar o fato. Começa a rir e chorar descontroladamente de um jeito bizarro, e decide fazer chuva de pecinhas da janela do seu ap. Tira foto. Faz trabalho contemporâneo.

O que não funciona, desenvolve-se ou desenvolve o espectador. Quantas vezes Ainstein chegou a maravilhosos experimentos? Quantas coisas tiveram que pifar ou acabarem em um desastre, para enfim funcionar? Funcional. Quando algo não funciona certamente nos modifica. E se funciona, a lâmpada acende.

A porcelana, maravilhosa descoberta do séc XVII, foi descoberta por um alquimista alemão que buscava a fórmula da pedra filosofal. A pedra não funcionou, a porcelana, sim.

Então diante de qualquer dinossauro épico que não funcione mais, devo parar?Agir?Ou contemplar?

Afinal sou eu quem não funciona? Ou a coisa em si?Vejamos o lixo. Olhe bem para o lixo: ele não funciona mais . Mas em outro contexto: funciona! Como diria uma amigo: “ lixo não! Matéria-prima de excelente qualidade”. Tudo se transforma. Ou deve se transformar? Então não há erro. Há experiência.

Na verdade o que não funciona é a matéria-prima do funcionar livremente.Então se a coisa era funcional e não funciona mais, ela é livre de sua pequena e limitada função. Ela é livre para funcionar diferente.

E você está livre para funcionar em outra woltagem? Abra a tomada e modifique os fios. Escolha outras entradas. Mude o seu corte de cabelo, mude primeiro. Tudo que funciona igual, não funciona mais em seu contexto. Gosta de samba?Vá há uma orquestra Sinfônica! Só vai ao teatro terça? Vá durante uma semana. Só tem amigos que parecem com você? Faça amizade com um vendedor de algodão-doce.Tome sorvete no inverno. Brigue com as pessoas que você nunca viu antes. Empurre. Puxe. Vire de ponta-cabeça. Mude o sentido. Só gosta de romance? Leia poesia.

3 comentários:

rafaelo disse...

xóia...muito massa!
quero te falar sobre as coisas do insolit angle...comover o mundo...direto do ap 19 pra grecia e etc...vc precisa saber...eu preciso te mostrar...pra ser mais preciso...prazer em falar e ler...talvez domingo tenha comitiva daqui pra pantano do sul.

Fernanda Lino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Nega deveria ter visto teu blog antes, só agora que consegui navegar é que descobri como é vivo, suave e intenso, em movimento, e muito gostoso... É a tua cara. Amei tudo aqui! Tuas palavras preencheram de beleza meu dia acinzentado...
Fe