7/20/2010

Vermelho


Ficar nua por dentro
vestir vermelho

cuidadosamente amarrar os cabelos
com pedras
conchas e fitas

raspar-se

gueixa querendo pintura
corpo querendo curvas

eu nasci de uma mancha de sangue
púrpura derretida sobre barro

ferro derretido sobre terra

sobrevivo no fogo
latente
batendo

fervendo pelas crostas
passendo no redemoinho

caçando você

maçã do amor

do vulcão.

3 comentários:

aurélio árcade disse...

amei a imagem final. colocar uma maçã do amor dentro de um vulcão é demais!

Gabriel Gómez disse...

Vermelho.
Vestir a palavra nua...
Ser indizível.
Um beijo!

Í.ta** disse...

ryana!

aqui chego guiado pelo enzo. lindo teu blog! maravilhosos teus versos! mexeram comigo já! tem entrevista daquele ser, do enzo, lá no meu blog, rs.

voltarei cá.

beijo!