3/01/2010

Linguagem Toiciniana.


1-
Se acordeonou muito rápido. Viou inteira um acordeon. A pele dela, as dobras, bolas, tudo. "Nós somos aquilo que as pessoas fazem de nós"-Foi a minha tia, antiga, que já virou caveira que disse. Eu sou antigo também, uma peça de museu ambulante. Um boneco que fala, sou falante. Minha mãe me pedia o "parafélso" para pregar na parede. Ela dizia-"Filho onde tá o meu parafélso?".Ela não chamava a a conchinha de conchinha. A conchinha ela dizia que era...Ai! Tenho vergonha de falar, né filha?

-Conta, conta, agora conta! Como ela mãe chamava a conchinha?

-Tá...De periquita!


2-
Vou da vassoura ao piano. Sou membro fundador da ceita TUDO. É CeitaTudo. Do movimento GuGu Dadá. Isso de ser puro, voltar a ser criança: GuGu DaDa. Consta-me a lincença do movimento GuguDada. Vamos conseguir muitos financiamentos de empresas como: a "Pompom com Protex".Isso! Vamos desenterrar a "Pompom Protex". Mas não vamos deixar o presidente ver o dinheiro, se não ele foge! Dão um jeito de fugir com ele. Nós somos do Soleil da Lagoa da Conception. Fiz fortuna para uma mulher que me levou tudo. Sou da CeitaTudo. A CeitaTudo me ensinou: a vida do pobre é melhor que a do rico. Só o lazer do rico é mais esbanjador,mas o dia-dia do pobre é o mais legal. Quem lembra é sempre o criador. Quem cria, o lembrador.

3 comentários:

Luz Chaves disse...

Massa essa nega. A da alice tb tá 10.
Saudades de te ver no momento da criação...lembração...que seja.
Te amo!

Felipe Obrer disse...

Ryana, gostei de ver!

pensei num subtítulo pra seita-tudo: qualquer um, qualquer lugar, qualquer coisa

=)

abraço!

Thierry Mickael disse...

Saravá, Ryana irmã! Sempre bom passar pelo teu blog. Apenas acho que eu deveria comentar mais, é bom desencadear algumas linhas de impressão.
Bom, contudo, dessa vez o que me traz aqui é também perguntar se ainda estás em Florianópolis, pois estou com uma imensa vontade de dar continuidade àquelas reuniões poéticas que se deram ano passado na casa de Cesinha. É nosso dever manter essa aliança, ainda mais agora que Cesinha, que eu tinha como um centro vital de encontros, se desilhou. Envia-me, por favor, alguma palavra para thierrymmotta@gmail.com
Não trato deste assunto pelo teu e-mail, pois não estava seguro do endereço. Amor e sapiência, minha cara.

Abraço de raiz e até sempre!